Depois de termos escrito no nosso blog sobre moda, preparar a bagagem, hostels, etc., hoje falaremos de algo bem diferente e que requer a nossa atenção.
Se estás em Erasmus, se vais de Erasmus ou se queres um dia embarcar nesta experiência, então esta publicação do nosso blog é para ti.
Todos nós sabemos que estudar e abraçar uma vida de busca de conhecimento é a melhor maneira de conseguirmos os melhores resultados profissionais e virarmo-nos bem na vida. O programa de Erasmus é uma fantástica experiência que consegue dar a volta a todos os teus conceitos de vida e, geralmente, quanto mais longe estiveres de casa e da tua cultura de origem, melhor irás garantir o aproveitamento de todo o tempo que passas nesta aventura.

Erasmus – Um Pouco de História

O Protocolo Erasmus, ou Programa Erasmus, nasceu, na prática, no ano de 1987 e tem, ainda hoje, como objetivo o apoio a estudantes universitários, disponibilizando-lhes mobilidade internacional entre os Estados-Membros da União Europeia e estados associados ou candidatos. A ideia é conseguir que estudantes de qualquer parte do mundo possam ir em busca de novas experiências além fronteiras em busca de conhecimento, experiência e novos horizontes.


O nome dado a este protocolo educacional provém do nome do holandês Erasmo de Roterdão (em holandês, Erasmus), conhecido filósofo dogmático que estudou e trabalhou em vários países europeus e que deixou a sua fortuna à Universidade de Basileia.
E.R.A.S.M.U.S. serve também de sigla para European Region Action Scheme for the Mobility of University Students, em português Esquema de Acção Regional Europeia para a Mobilidade de Estudantes Universitários.

Erasmus – O Protocolo que Revolucionou a Europa

Ao escolher este tema para a publicação de hoje no nosso blog, tive desde o inicio a ideia de que teria que falar sobre a revolução que este originou nos estudantes universitários. As experiências que os estudantes não esquecem, o saber que aprendem, a vida que levam, os sacrifícios que fazem, as diversões que ficam como memórias para sempre marcadas na mente de cada um. No entanto, quando comecei a escrever este subtítulo deparei-me com a ideia de que esta ideia, por si só, não fazia justiça às profundas alterações que aconteceram no panorama europeu e até mundial.
O Programa Erasmus ao fomentar o crescimento (em todos os aspectos) dos estudantes, está a fazer com que todo o funcionamento económico-social da comunidade de origem também se altere.

 

 

A verdade é que os alunos levam para Casa, ou para qualquer futuro local onde habitem, conceitos de vida e trabalho diferentes – muitas vezes melhorados pelo tempo de reflexão que tiveram –, inquietações novas que reconhecem como problemas reais e uma vontade acrescida de as resolver por acreditarem que ‘sim, é possível’.
Podemos dizer que existe assim um intercâmbio multicultural óbvio por parte de uma faixa etária que está disposta a aprender, a reconhecer, a globalizar-se e a melhorar o mundo.

Erasmus – A Realidade nos Bastidores da Diversão

 

Para além dos pontos ligados ao conhecimento e ao estudo que falámos anteriormente, temos também que dizer que a diversão e a alegria fazem parte, claro, deste programa educativo. Com um novo país, ou uma nova cidade, vêm novas aventuras, novas ruas a conhecer, novas pessoas com quem falar, novas noites para explorar, novos dias para ver novos sóis. E vale a pena. Vale muito a pena porque faz parte do crescimento, enquanto pessoa, do(a) aluno(a).
Mas nem tudo é tão simples como apenas sair à noite para o bar da moda e passar a noite a pedir a bebida local. A liberdade e a proactividade nem sempre são fáceis de gerir ou encarar. Por isso, permitam-me expôr alguns pontos que achamos interessantes de discutir sobre este assunto:

1. Escolher o local de Erasmus – todos poderão compreender isto como algo fácil de decidir mas, quando vamos analisar mais profundamente, fica complicado. As cidades são muitas e no top das melhores da Europa temos cidades tão distintas como Lisboa, Porto, Madrid, Barcelona, Paris, Munique, Berlim, Oxford, Londres ou Varsóvia, entre outras. Resumindo escolham entre prestigio de estudo, empregabilidade, sol, cerveja, etc.;

2. Tratar da documentação necessária – não é tão difícil quanto parece ser. Poderão ser muitos papeis para preencher, dependendo do nível de burocracia envolvida, mas na realidade a maioria é baseada no conceito do ‘copiar-colar’;

3. Encontrar local de estadia – dependendo dos países de destino, a tarefa para encontrar um sitio a que chamar ‘casa’ pode ser difícil, principalmente quando não se conhece o país ou, muitas vezes, o idioma. No entanto, proponho que contactem sempre com a universidade onde irão estudar. A maior parte delas tem núcleos de apoio a estudantes de Erasmus que facilitam essa tarefa e dizem onde e o que procurar.

4. Conhecer o teu novo lar – um ponto essencial. Informa-te do clima, qual o idioma local e como funciona o sistema de transportes. Depois de conheceres a tua nova casa (e talvez os teus companheiros de casa) está na hora de saber qual o caminho para a universidade, quais os hospitais mais próximos, supermercados ou mercearias para comprares os teus bens essenciais (bares com as bebidas baratas e a melhor música,….). Se vieres estudar para Lisboa, não te esqueças de provar o nosso cocktail.

Apontaste tudo? Optimo!! Agora instala grátis a aplicação Hand2Hand aqui porque tudo vai ficar mais real e podes lucrar com a tua viagem. Garantir um dinheiro extra no teu Erasmus é sempre bom!!

5. Planear o voo – já sabes em que dia começas as aulas, já sabes em que dia deves dar entrada em tua casa. Está na hora de pensar que deves marcar o voo para o teu destino com antecedência de modo a teres a certeza que não acontecerão imprevistos e que encontras os melhores preços de viagem. Antes de fazeres as malas, deixa um espaço livre e lembra-te de colocares produtos do teu país de origem à venda na tua Hand2Hand. Quando chegares só tens que entregar ao consumidor o que ficou encomendado e recebes de imediato o teu pagamento!!

6. Planear o teu orçamento – ao planear o teu orçamento deves sempre ter em conta que nunca irás acertar a 100% no que vais gastar, por isso faz uma estimativa: precisas de dinheiro para os transportes, estadia, os teus bens diários (como higiene, alimentação e festas), dinheiro para visitares a cidade e talvez um extra para tirares um mini curso do idioma local, o saber não ocupa espaço!! Para ajudar o teu orçamento, novamente, a Hand2Hand está aqui: com o dinheiro que recebeste com a tua viagem, com certeza poderás contar com ajuda extra. Lembra-te que quantas mais vendas fizeres, mais lucras e mais coisas poderás fazer durante esta tua experiência.

 

 

Não te esqueças que em férias ou de volta definitiva a casa, podes levar umas ‘recordações’ para vender. Só tens que capturar uma fotografia, adicionar uma descrição rápida, introduzir o teu preço e esperar um momento até alguém aceitar a tua proposta.
Como vês, a Hand2Hand pode ser muito útil em qualquer situação, mesmo quando és um estudante em Erasmus na Europa. Não te esqueças que a aplicação Hand2Hand é grátis, que as possibilidades são infinitas e que a podes descarregar aqui.

Boa viagem, bons estudos, boa diversão!
A Equipa Hand2Hand

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *