Vinho, Mundo e a Hand2Hand

Vinho, Mundo e a Hand2Hand

Hoje poderíamos falar de vodka no nosso blog, mas não vamos. Todos vocês sabem que iriamos provavelmente precisar de uma noite inteira para falar sobre isso.
Decidimos então falar sobre vinho. Fiquem connosco pois iremos dar informações que talvez não saibam e demonstrar como o vinho e a Haqnd2Hand ligam tão bem.
Todos os que neste momento nos estão a ler sabem o que é a Hand2Hand e conseguirão adivinhar onde queremos chegar. Mas convidamos os nossos caros leitores a acompanharem-nos para que saibam exatamente o que procurar.

Um Copo de (História do) Vinho
Para começar, gostaríamos de vos dar umas luzes sobre o que é esta bebida ancestralmente conhecida.
O vinho, a par do hidromel, é provavelmente a bebida mais antiga mundo e, definitivamente, a mais apreciada. Tem feito, desde sempre, parte da evolução cultural e comercial do nosso mundo e podemos admirar a sua representação em várias peças de arte ou conhecer a sua presença em documentos históricos ou de literatura ao longo dos milénios.
De facto, se viajarmos um par de milénios até ao passado, podemos descobrir que tanto a Civilização Grega como a Romana, tinham até os seus próprios deuses referentes ao vinho – Dionísio e Baco, respetivamente. Sabemos também que o vinho, até nos dias de hoje, tem uma ligação religiosa – pela Igreja Católica, por exemplo, o vinho representa o Sangue de Cristo.
Mas, na verdade, foi a Era do Império Romano que tomou o passo mais importante para a produção e comercialização do vinho. Quando os Romanos invadiram a Gáulia (França, nos dias de hoje) conquistaram uma região chamada Bourdeaux, uma terra rica e conhecida pelo seu vinho. Rapidamente os Romanos aprenderam que poderiam espalhar as vinhas e reproduzir as mesmas técnicas por outras regiões da Europa. E assim tudo começou. A produção e consumo de vinho começou a florescer por todo o Império e muitas vezes até a ser utilizado como moeda de troca. Na realidade, muitos dizem que o vinho foi como os Romanos negociaram com os Nórdicos a divisão territorial Europeia.
Nos dias de hoje, todos os continentes do mundo produzem o seu próprio vinho, com as suas características mais especificas: o seu próprio sabor, cor, textura e aroma. Para além disto, também muito vinho foi bebido e muita história foi escrita.

À Vossa Saúde: Os Países Mais Exportadores do Mundo
De acordo com a Organisation Internationale de la Vigne et du Vin (Organização Internacional das Vinhas e do Vinho), as vendas de exportação de vinho a nível global, no ano passado, ultrapassaram a quantia de US$32,4 biliões, registando um aumento de 1,7% em apenas um ano, de 2015 para 2016.
De todos os continentes produtores de vinho, aquele que mais se destacou foi a Europa, valendo 69,5% das exportações mundiais de vinho. O continente da Oceânia, liderado pela Austrália e Nova Zelândia, foi seguido pelos exportadores das Caraíbas e América Latina (com a excepção do México). A Ásia superou a América do Norte, sendo África o continente que ocupou o último lugar na lista.
Em resumo, estes foram os 10 países que exportaram o maior valor, em dólares, em 2016:
1. França – US$ 9.1 biliões
2. Itália – US$ 6.2 biliões
3. Espanha – US$ 3 biliões
4. Chile – US$ 1.9 biliões
5. Austrália – US$ 1.7 biliões
6. E.U.A. – US$ 1.6 biliões
7. Nova Zelândia – US$ 1.1 biliões
8. Alemanha – US$ 1 bilião
9. Argentina – US$ 816.8 milhões
10. Portugal – US$ 804.5 milhões

À Vossa Saúde: Os Países Mais Importadores do Mundo
O valor em importações de vinho, apresentado pela WTEx (World Top Exports), teve um total de US$ 32.9 biliões, em 2016.
Mais uma vez, a Europa ganhou a tabela das importações com 48,8% do total a nível global. Os Norte Americanos ficaram em segundo lugar, com 23,8%, enquanto que a Ásia estabeleceu-se no terceiro lugar com 21,5%. No entanto devemos sublinhar que os mercados mais emergentes neste segmento, desde 2012, foram a China, Hong Kong, E.U.A. e França.
Apresentamos agora a tabela do Top 10 de países/mercados que mais importaram vinho, num valor de dólares em 2016:
1. E.U.A. – US$ 5.8 biliões
2. Reino Unido – US$ 4.1 biliões
3. Alemanha – US$ 2.7 biliões
4. China – US$ 2.4 biliões
5. Canadá – US$ 1.8 biliões
6. Hong Kong – US$ 1.6 biliões
7. Japão – US$ 1.5 biliões
8. Suiça – US$ 1.1 biliões
9. Holanda – US$ 1 bilião
10. Bélgica – US$ 998.9 milhões

Um Brinde às Curiosidades:
. Bom, alguém sabe o número de terrenos destinados a vinhas na Europa? De acordo com um estudo feito em Abril de 2017, Espanha tinha uma área total de 975 kha, enquanto que França, Itália, Portugal e Roménia ocupam os lugares seguintes, respetivamente. Fora da Europa, a China aparece em primeiro lugar com um número impressionante de 847 kha, seguida pela Turquia, E.U.A., Argentina e Chile.
. Sabia que toda a gente gosta de vinho? Nesse mesmo estudo, podemos mostrar que, no ano 2000, o mundo consumiu perto de 225mhl. Mas este número apareceu com uma tendência para aumentar, como aliás se verificou nos anos seguintes. Em 2016 foram consumidos mais de 242mhl por todo o nosso planeta.
. Alguma vez se perguntou quais países são os maiores produtores de vinho? Bem, nós podemos saciar essa vontade de conhecimento: o primeiro lugar pertence à Itália, seguida de França, depois Espanha, E.U.A e Austrália.
. Para finalizar, se você que nos está a ler é um viajante, podemos dizer-lhe quais os países onde vender um set fantástico de garrafas de vinho este Natal: os principais consumidores de vinho são os E.U.A., França, Itália, Alemanha, China e Reino Unido.

Agora que lhe contámos algumas boas histórias e apresentámos informações fantásticas, é tempo de fazer umas contas e nós vamos ajudá-lo como, em menos de 10 passos. Espere, o quê? Não acredita que é possível?
Vamos lá então:
1. Descarregue a aplicação Hand2Hand (sem qualquer custo);
2. Registe-se na plataforma (também sem qualquer custo);
3. Associe a sua conta PayPal (para aceder ao pagamento seguro);
4. Escolha uma qualquer garrafa de vinho que deseje;
5. Espere um momento até um viajante combinar consigo o preço;
6. Receba o vinho e pague ao viajante;
7. Convide amigos para o jantar e
8. Ponha um enorme sorriso ao beber esse vinho especial.

Nós na Hand2Hand gostamos de mostrar as fantásticas oportunidades que pode ter ao utilizar a nossa aplicação. São muitas vantagens e nós nem precisamos de fazer um esforço para pensar em que exemplo lhe mostrar a seguir. Aliás, é tudo tão simples e tranquilo…como beber um copo de vinho em casa, em frente à lareira este Natal. Todos nós gostamos disso!
Não se esqueça de descarregar a nossa aplicação na AppStore, só tem que clicar aqui.

Desejamos-lhe tudo de bom,
A Equipa Hand2Hand

Lisboa, Por Um Nómada Digital

Lisboa, Por Um Nómada Digital

Se és um nómada digital e nunca foste a Lisboa, estás a cometer um grande erro. E nós, na Hand2Hand, não gostamos que cometas esses erros.
Lisboa é a capital de Portugal, uma país fundado em 1143 e o primeiro país do mundo com as linhas de fronteira definidas. Lisboa é também a segunda capital mais antiga da Europa, logo a seguir a Atenas.
Se és um nómada digital já provavelmente terás ouvido falar nesta cidade algures: estamos a falar de uma cidade que para além da sua magnífica história é também uma das mais inovadoras cidades da europa, um local cheio de talentos de jovens empreendedores e a cidade anfitriã da Web Summit pelo segundo ano consecutivo. Na Web Summit de 2017, vão estar presentes cerca de 60.000 pessoas. Alguns dizem já que Lisboa será a próxima Silicon Valley da Europa.
Por isso, sem mais demoras, iremos listar, caro nómada digital, alguns dos locais mais ‘cool’ para visitar ou revisitar enquanto te encontras nesta cidade solarenga.

Monumentos e locais a ver:
• Castelo de S. Jorge – este castelo data do séc. XIV e foi-lhe atribuído o nome em honra do santo padroeiro dos cavaleiros e das Cruzadas. Como um monumento militar, tem uma vista maravilhosa sobre toda a cidade.
• Mosteiro dos Jerónimos – mandado construir em \1502 por D. Manuel I, é património mundial da UNESCO e relata as aventuras portuguesas na época dos Descobrimentos.
• Elevador de Sta. Justa – também apelidado de Elevador do Carmo, foi erigido em 1900. Se subires até ao topo, para além da fantástica vista que vais encontrar, podes também disfrutar de um momento para ti no café do cimo.
• Miradouro da Graça – Se gostas de paisagem urbana, este é o sítio indicado. Deste local consegues tirar as mais bonitas fotografias da cidade.
• Alfama – é o mais antigo e típico bairro de Lisboa. Construído pelos árabes, antes ainda da conquista cristã, é ainda hoje delineado pela malha urbana original.

Museus e pontos de interesse culturais:
• Museu CCB – localizado na Praça do Império, em Belém, foi construído em 1993. A sua finalidade era albergar a sede da presidência portuguesa da comunidade europeia.
• MAAT – este museu é um dos mais recentes em Lisboa. Este edifício maravilhoso à beira do rio, é a sigla para Museu de Arte, Arquitectura e Tecnologia.
• Museu do Fado – quem poderia pensar visitar Lisboa sem ouvir fado, o estilo de musica típico português? Tem um centro de documentação, uma loja temática, um auditório e um restaurante, para além das exposições permanentes.
• Fundação Calouste Gulbenkian – construída em 1955, o fundador doou toda a sua colecção cultural a esta instituição. Aqui podes visitar uma grande biblioteca, dois museus, e ouvir a sua soberba orquestra e coro ou assistir a alguns espectáculos.
• Jardim Zoológico de Lisboa – fundado pelo Dr. Duarte d’Abranches Bizarro em 1984, representa um dos zoos mais importantes da Europa, com mais de 332 espécies. Localizado em Sete Rios não há desculpa para não o visitar, ainda para mais com toda a rede de transportes públicos.

Mercados locais:
• Mercado étnico do Martim Moniz – nas estreitas ruas junto à baixa, podemos encontrar aqui todos os sabores do mundo.
• Feira da Ladra – começou no séc. XIII. Está localizada no Campo de Sta. Clara e podes encontrar todo o tipo de objectos antigos, em segunda mão ou intrigantes.
• Mercado do Jardim – é um mercado de design e artesanato num dos mais bonitos jardins de Lisboa, o Jardim da Estrela. Árvores centenárias e peixes a nadar nos lagos, criam o cenário para esta feira idílica.
• Mercado de Alvalade – se te apetece ficar em casa e cozinhar a tua própria refeição para hoje, não existe melhor sitio para comprar peixe e legumes frescos.
• Mercado Biológico de Lisboa – produtos hortícolas, ervas, cereais, vinho e sopa. Estes são alguns dos produtos que podes encontrar neste mercado local do Príncipe Real.

Restaurantes e petiscos:
• Mercado da Ribeira (Time Out Market) – aberto desde 1882 e restaurado em 2001, é agora explorado pela Time Out numa vertente social e cultural. Aqui podes também encontrar restaurantes muito modernos e lojas de artesanato.
• Casa da Mariquinhas – lembras-te de quando falámos de Fado? Bem, este é o sítio para ir se estas com disposição para Saudade e para comer pratos tradicionais como bacalhau no forno ou cozido à portuguesa.
• Chinês Clandestino – não o consegues ver mas está mesmo à tua frente. Na Rua do Benformoso, tens este pequeno espaço secreto com óptima comida chinesa…..onde te podes também sentir um pouco rebelde.
• Burger Factory – em Alcântara podes aqui provar todo o tipo de hambúrgueres. Tem um grande ambiente e podes sempre ir dar uma volta depois do jantar.
• Pharmacia – o nome fala por si. Este restaurante está decorado tal como uma farmácia e tem uma esplanada virada para o Rio Tejo.

Cafés e bolinhos:
• Pastéis de Belém – desde 1837 que esta ´fabrica de pastéis de nata mostra ao mundo como todos gostam de algo doce. Podes provar estes pequenos pedaços de paraíso na mesma luxuriosa fábrica.
• Pois, café – ideal se és vegetariano. É um sitio adorável como uma decoração maravilhosa onde podes tomar uma bebida quente, ao final da tarde, comendo, trabalhando ou lendo.
• A Brasileira – como uma segunda casa para Pessoa, um dos mais brilhantes escritores portugueses, foi fundada em 1905 e é sempre um local emblemático onde podes pedir uma chávena de café e simplesmente ver as pessoas a passar.
• Versailles – sentes-te chique ao pequeno-almoço? Nós percebemos-te. Esta majestosa pastelaria tornam todos os teus sonhos realidade.
• Fábrica Coffee Roasters – é uma loja de café artesanal onde podes degustar todo o tipo de cafés. Se és um viciado em cafeina, este é o sitio para ti.

Bares e saídas à noite:
• Darwin’s Café – este bar lounge/restaurante tem uma decoração que te leva ao universo naturalista deste biólogo britânico. Num local privilegiados de Belém, tens uma vista maravilhosa sobre o rio.
• LX Factory – uma fábrica antiga em Alcântara foi tomada de assalto por artistas e tornada num dos sítios mais ‘hot’ de Lisboa. Para além de ateliers de arquitectura, uma biblioteca e restaurantes étnicos, podes também relaxar enquanto tomas uma bebida num dos seus fantásticos bares.
• Ginjinha – na realidade, este é também o nome da bebida que esta loja vende. Feita do fruto de ginja e submerso em aguardente, esta loja de gosto adocicado começou em 1840.
• Pensão Amor – este bar é para amantes ou para alguém que quer tomar uma bebida com amigos num sítio sexy.
• Barro Alto e Cais do Sodré – estes são os nomes de dois bairros em Lisboa. A razão pela qual os pusemos juntos é porque são tão próximos um do outro, que a diversão se estende entre eles. Dezenas de bares oferecem-te cerveja, bebidas étnicas, cocktails ou whiskey, sempre acompanhados de música.

Esta é a nossa lista sumarizada do que visitar em Lisboa. Se és um nómada digital podes levar o teu computador, câmara fotográfica e o teu trabalho para qualquer um dos sítios que acima falámos porque, sim, quase todos têm Wi-Fi.Para alguém que trabalha além-fronteiras, Lisboa é uma cidade linda, cheia de sol e relaxante – a cidade perfeita para nómadas digitais.
Aproveita e já que levas o teu telemóvel, descarrega a app da Hand2Hand aqui, porque podes levar para o teu próximo destino alguns dos fantásticos produtos portugueses que esta cidade tem para oferecer

Esperamos que tenhas tomado notas, até à próxima,
A Equipa Hand2Hand.

Hand2Hand em Erasmus

Hand2Hand em Erasmus

Depois de termos escrito no nosso blog sobre moda, preparar a bagagem, hostels, etc., hoje falaremos de algo bem diferente e que requer a nossa atenção.
Se estás em Erasmus, se vais de Erasmus ou se queres um dia embarcar nesta experiência, então esta publicação do nosso blog é para ti.
Todos nós sabemos que estudar e abraçar uma vida de busca de conhecimento é a melhor maneira de conseguirmos os melhores resultados profissionais e virarmo-nos bem na vida. O programa de Erasmus é uma fantástica experiência que consegue dar a volta a todos os teus conceitos de vida e, geralmente, quanto mais longe estiveres de casa e da tua cultura de origem, melhor irás garantir o aproveitamento de todo o tempo que passas nesta aventura.

Erasmus – Um Pouco de História

O Protocolo Erasmus, ou Programa Erasmus, nasceu, na prática, no ano de 1987 e tem, ainda hoje, como objetivo o apoio a estudantes universitários, disponibilizando-lhes mobilidade internacional entre os Estados-Membros da União Europeia e estados associados ou candidatos. A ideia é conseguir que estudantes de qualquer parte do mundo possam ir em busca de novas experiências além fronteiras em busca de conhecimento, experiência e novos horizontes.


O nome dado a este protocolo educacional provém do nome do holandês Erasmo de Roterdão (em holandês, Erasmus), conhecido filósofo dogmático que estudou e trabalhou em vários países europeus e que deixou a sua fortuna à Universidade de Basileia.
E.R.A.S.M.U.S. serve também de sigla para European Region Action Scheme for the Mobility of University Students, em português Esquema de Acção Regional Europeia para a Mobilidade de Estudantes Universitários.

Erasmus – O Protocolo que Revolucionou a Europa

Ao escolher este tema para a publicação de hoje no nosso blog, tive desde o inicio a ideia de que teria que falar sobre a revolução que este originou nos estudantes universitários. As experiências que os estudantes não esquecem, o saber que aprendem, a vida que levam, os sacrifícios que fazem, as diversões que ficam como memórias para sempre marcadas na mente de cada um. No entanto, quando comecei a escrever este subtítulo deparei-me com a ideia de que esta ideia, por si só, não fazia justiça às profundas alterações que aconteceram no panorama europeu e até mundial.
O Programa Erasmus ao fomentar o crescimento (em todos os aspectos) dos estudantes, está a fazer com que todo o funcionamento económico-social da comunidade de origem também se altere.

 

 

A verdade é que os alunos levam para Casa, ou para qualquer futuro local onde habitem, conceitos de vida e trabalho diferentes – muitas vezes melhorados pelo tempo de reflexão que tiveram –, inquietações novas que reconhecem como problemas reais e uma vontade acrescida de as resolver por acreditarem que ‘sim, é possível’.
Podemos dizer que existe assim um intercâmbio multicultural óbvio por parte de uma faixa etária que está disposta a aprender, a reconhecer, a globalizar-se e a melhorar o mundo.

Erasmus – A Realidade nos Bastidores da Diversão

 

Para além dos pontos ligados ao conhecimento e ao estudo que falámos anteriormente, temos também que dizer que a diversão e a alegria fazem parte, claro, deste programa educativo. Com um novo país, ou uma nova cidade, vêm novas aventuras, novas ruas a conhecer, novas pessoas com quem falar, novas noites para explorar, novos dias para ver novos sóis. E vale a pena. Vale muito a pena porque faz parte do crescimento, enquanto pessoa, do(a) aluno(a).
Mas nem tudo é tão simples como apenas sair à noite para o bar da moda e passar a noite a pedir a bebida local. A liberdade e a proactividade nem sempre são fáceis de gerir ou encarar. Por isso, permitam-me expôr alguns pontos que achamos interessantes de discutir sobre este assunto:

1. Escolher o local de Erasmus – todos poderão compreender isto como algo fácil de decidir mas, quando vamos analisar mais profundamente, fica complicado. As cidades são muitas e no top das melhores da Europa temos cidades tão distintas como Lisboa, Porto, Madrid, Barcelona, Paris, Munique, Berlim, Oxford, Londres ou Varsóvia, entre outras. Resumindo escolham entre prestigio de estudo, empregabilidade, sol, cerveja, etc.;

2. Tratar da documentação necessária – não é tão difícil quanto parece ser. Poderão ser muitos papeis para preencher, dependendo do nível de burocracia envolvida, mas na realidade a maioria é baseada no conceito do ‘copiar-colar’;

3. Encontrar local de estadia – dependendo dos países de destino, a tarefa para encontrar um sitio a que chamar ‘casa’ pode ser difícil, principalmente quando não se conhece o país ou, muitas vezes, o idioma. No entanto, proponho que contactem sempre com a universidade onde irão estudar. A maior parte delas tem núcleos de apoio a estudantes de Erasmus que facilitam essa tarefa e dizem onde e o que procurar.

4. Conhecer o teu novo lar – um ponto essencial. Informa-te do clima, qual o idioma local e como funciona o sistema de transportes. Depois de conheceres a tua nova casa (e talvez os teus companheiros de casa) está na hora de saber qual o caminho para a universidade, quais os hospitais mais próximos, supermercados ou mercearias para comprares os teus bens essenciais (bares com as bebidas baratas e a melhor música,….). Se vieres estudar para Lisboa, não te esqueças de provar o nosso cocktail.

Apontaste tudo? Optimo!! Agora instala grátis a aplicação Hand2Hand aqui porque tudo vai ficar mais real e podes lucrar com a tua viagem. Garantir um dinheiro extra no teu Erasmus é sempre bom!!

5. Planear o voo – já sabes em que dia começas as aulas, já sabes em que dia deves dar entrada em tua casa. Está na hora de pensar que deves marcar o voo para o teu destino com antecedência de modo a teres a certeza que não acontecerão imprevistos e que encontras os melhores preços de viagem. Antes de fazeres as malas, deixa um espaço livre e lembra-te de colocares produtos do teu país de origem à venda na tua Hand2Hand. Quando chegares só tens que entregar ao consumidor o que ficou encomendado e recebes de imediato o teu pagamento!!

6. Planear o teu orçamento – ao planear o teu orçamento deves sempre ter em conta que nunca irás acertar a 100% no que vais gastar, por isso faz uma estimativa: precisas de dinheiro para os transportes, estadia, os teus bens diários (como higiene, alimentação e festas), dinheiro para visitares a cidade e talvez um extra para tirares um mini curso do idioma local, o saber não ocupa espaço!! Para ajudar o teu orçamento, novamente, a Hand2Hand está aqui: com o dinheiro que recebeste com a tua viagem, com certeza poderás contar com ajuda extra. Lembra-te que quantas mais vendas fizeres, mais lucras e mais coisas poderás fazer durante esta tua experiência.

 

 

Não te esqueças que em férias ou de volta definitiva a casa, podes levar umas ‘recordações’ para vender. Só tens que capturar uma fotografia, adicionar uma descrição rápida, introduzir o teu preço e esperar um momento até alguém aceitar a tua proposta.
Como vês, a Hand2Hand pode ser muito útil em qualquer situação, mesmo quando és um estudante em Erasmus na Europa. Não te esqueças que a aplicação Hand2Hand é grátis, que as possibilidades são infinitas e que a podes descarregar aqui.

Boa viagem, bons estudos, boa diversão!
A Equipa Hand2Hand

Top 9+1 Most Exotic Cocktails in The World 

Top 9+1 Most Exotic Cocktails in The World 

 Fellow readers of the Hand2Hand blog, it came to a time when we have to face it. Yes, 
it’s not easy, but it’s true and no one can do anything about it. Not all of us are in the 
Autumn-Winter season. There are a lot of beautiful countries wanting you to visit their beautiful 
sunshine and paradisiac beaches. 
Today, we take pride to say that this is an adult reading blog post, where we’ll present 
you some of the most exotic and alcoholic cocktails ever experimented by us, with origins from 
all around the world. They are beautiful, they are charming, they are an explosion of colors and 
flavors and they will definitely remind you of the beautiful travels you did or, who knows, get 
the taste of the places you will visit one day. 
 

The History of Cock(tails): 

There are a lot of tails (wow, saw what I did there?!) but the one we like the most is 
this: in January 1936 there was this story published in ‘The Bartender’ magazine, where the 
Yucatan peninsula was described with all the splendor and glory, and this story takes place in 
the Campeche port. 
A long time ago, noble english sail men arrived to this port to carry mahogany and 
other precious woods along with other local products (much like Hand2Hand, hum?) and the 
sailors used to visit the city to see the magnificent ruins of yesterday’s fortifications. Most of 
them helped to stop the pirates attacks in this area. They used to stop their thirst in local bars, on 
narrow alleyways, with drinks that were made of strong liquors and wines, slowly mixed with 
rum, brandy or any other alcoholic component. They use to call this drinks of ‘Dracs’ in 
memory of Drake, the famous English pirate. It’s told that there was this boy, in a bar, that often 
mixed the drinks with the root of a local plant called ‘cock tail’, which gave the name to 
Cocktail, as we know today.  
 
And with no more delays, let’s sit back and enjoy our co…untdown!! 

 

10. Mango Daiquiri 

 

The Daiquiri was born in a local bar called El Floradita, in Havana, Cuba. This drink 
is perfect if want to get someone’s attention on a bar flooding with experts. 
 
Ingredients: 
Crushed ice 
oz of dark rum 
0,5 oz of orange curacao liqueur 
oz of mango chunks 
oz of sweet and sour mix 
Steps: Mix up the rum, orange curacao, mango and sour mix with one cup of crushed 
ice in a blender. Pour it into a tall glass and garnish with mango. 
 

9. Lychee Martini 

 

You’ve never tasted lychees? You’ve never went to Asia? This cocktail will make you 
wanna go there. 
 
Ingredients: 
Ice cubes 
oz of vodka 
oz of lychee juice 
A splash of vermouth 
2 lychees for garnish 
Steps: Fill your cocktail shaker with ice, add the vodka, lychee juice and vermouth. 
Shake until it’s chilled. Pour into martini glasses and garnish with lychees. Add an orchid if you 
want your love to marry you. 

 

8. Piña Colada 

Now, don’t you ever tell anyone that you don’t know how to speak Spanish because 
that’s not true. 
 
Ingredients: 
Ice (it’s up to your mood) 
oz of white rum 
oz of dark rum 
oz of coconut cream 
oz of double cream or whipping cream 
oz of pineapple juice 
A dash of angostura bitters 
Maraschino cherries and pineapple slices to guarnish 
Steps: Pour all ingredients into a blender and mix for 15 seconds (with or without 
ice). Pour into a hurricane glass and garnish with pineapple and cherries. 
 

7. Malayan Gold 

 

No, this is nothing to do with gold mines, but it will take your breath! The Malayan 
Gold is something that you must try. 
 
Ingredients 
oz Pisang Ambon liqueur 
oz anisette 
oz mandarin juice  
½ oz pomegranate juice 
½ tsp. caster sugar 
Steps: Pour all ingredients into a shaker. Shake until chilled and strain into a 
double-cocktail glass, filled with crushed ice. 
 

6. Rum Runner 

 

This cocktail was presented during the days of prohibition, so watch yourself. 
 
Ingredients: 
Ice cubes 
¼ cup of rum 
1 tsp. of coconut rum 
2 tsp. of banana liqueur 
2 tsp of blackberry brandy 
½ cup of sweet and sour mix 
½ cup of orange juice 
A dash of grenadine 
Orange and lime wedges for garnish 
Steps: Pour the rum, coconut rum, banana liqueur and blackberry brandy into a tall 
garnish with orange and lime. Bip – Bip!!! 
 

5. Bahama Mama 

 

Picture this: sand, sea, hot sunlight and a lazy moment for yourself. Yes, this is a gift 
from Bahamas! 
 
Ingredients: 
Ice cubes 
½ oz coffee liqueur 
oz dark rum 
oz coconut liqueur 
½ oz 151 proof (high proof) rum 
Juice of 1 lemon 
oz pineapple juice 
Maraschino cherries for garnish 
Steps: Pour all ingredients into a cocktail shaker with ice. Shake well. Pour into a 
Collins glass with cracked ice. Garnish with cherries. 
 

4. Blue Lagoon 

 

Straight from the Caribbean, this is one of the most well-known cocktails in the world. 
Made with Iahara, a fruit grown in the island of Curacao, the turquoise color is not the only 
thing you’ll love in this. 
 
Ingredients: 
Ice cubes 
oz of vodka 
oz of blue curacao liqueur 
Lemonade  
Maraschino cherries to garnish 
Steps: Pour the vodka and curacao over ice in a highball glass. Top up with lemonade 
and garnish with cherries. 
 

3. Caipirinha 

 

One of the most perfect cocktails in the world. A monument to sugar, fruit and 
alcohol. A tribute to the sun and Ipanema. An awesome way to start your day…..ok, maybe not 
to start the day, but it is the best company you’ll have during the sunset. 
 
Ingredients: 
Ice (lots of it) 
oz of unaged cachaça (or lots of it, again) 
1 lime cut open into quarters 
bar spoon of brown sugar (or lots of this to) 
Steps: Place lime wedges and the brown sugar on a heavy-bottom rocks glass. Muddle 
gently until everything is mixed. Add the cachaça and the ice and stir well. Serve with extra 
lime wedges. 
 

2. Mai Tai 

 

Meaning ‘’out of this world’’, the Mai Tai came around in the 1930’s. It well could be 
the Polynesian flag. It’s fantastic!! 
 
Ingredients: 
oz of light rum 
oz of dark rum 
oz of crème de almond 
oz of triple sec 
Sweet and sour mix 
Pineapple juice 
Steps: Pour the light rum, crème de almond and triple sec, in order, into a collins 
glass. Top with equal parts of pineapple juice and sour mix. Add the dark rum and serve 
unstirred. 
 
AND NOW, A SURPRISE FOR ALL OF YOU, OUR BRAND NEW 
 

1. The Hand2Hand 

Brought to you from the salty, historic and mythic shores of LisbonPortugal. 
Hand2Hand asked one of the most famous men in the drink/restaurant business of the 
Portuguese capital, Ivo Bacelar – Nogueira’s Fire Food manager – to give us something that 
could be interesting (like us), fun (like us), awesome (like us), special (like us), and that the all 
world would love (definitely, like us). 

 

 

Are you ready?

Tomorrow, you will see this cocktail, made especially for you.

Find out tomorrow on our   Twittethe   HAND2HAND COCKTAIL recipe !

 
And this is how we traveled a bit today… Don’t forget that if you don’t have an easy 
access to any product or if you want an original one, you can always order it through 
Hand2Hand and a traveler will deliver it for you. All you have to do is download for free our 
app here, register and enjoy your drinks!!! 
 
 
Have an awesome day, 
The Hand2Hand Team 
Os 9(+1) Cocktails Mais exóticos do Mundo 

Os 9(+1) Cocktails Mais exóticos do Mundo 

Caros leitores do blog Hand2Hand, chegou o momento em que devemos encarar a 
realidade. Sim, não é fácil, mas é a verdade e não há nada que possamos fazer para alterar este 
facto. Nem todos nós estamos na estação Outono-Inverno. Existem mil e um países por esse 
mundo fora à espera da sua visita, com o seu maravilhoso Sol quente e praias paradisíacas.  
Hoje, temos o orgulho de vos apresentar um artigo no nosso blog que é de leitura para 
adultos, onde vos iremos apresentar alguns dos mais exóticos e alcoólicos cocktails do mundo 
que já experimentámos. Estes cocktails são belos, são charmosos, são uma explosão de cores e 
sabores e definitivamente irão lembrá-lo das maravilhosas viagens que já fez ou, quem sabe, 
dar-lhe um gosto das viagens que um dia irá fazer. 

 

A História dos Cocktails

Existem muitas histórias das origens dos cocktails, mas aquela que mais gostamos é 
esta: em Janeiro de 1936, houve uma pequena história publicada na revista ‘The Bartender 
onde era descrita a península de Yucatan. Davam-nos uma perspectiva maravilhosa das águas 
fantásticas do Golfo do México, com toda a sua glória e esplendor. Esta história passou-se no 
porto de Campeche. 
Há muito tempo atrás, os navegantes nobres ingleses chegavam a este porto para 
transportar mogno e outras madeiras preciosas, como também muitos artigos locais (muito 
parecido com a Hand2Hand, hm?) e tanto oficiais como marinheiros costumavam visitar a 
cidade para ver as maravilhosas ruinas das fortalezas que outrora ajudaram a impedir os ataques 
piratas à região. Estes marinheiros costumavam matar a sua sede em bares locais, em vielas 
estreitas, onde as bebidas eram feitas à base de vinhos fortes ou licores, mexidos lentamente, 
misturando-os com rum, brandy ou qualquer outra bebida alcoólica. Costumavam chamar a 
estas bebidas ‘Dracs’, em memória de Drake, o famoso pirata inglês. Conta-se que havia um 
certo rapaz, que trabalhava num destes bares locais, que mexia sempre as bebidas com a raiz de 
uma planta a que davam o nome de ‘cauda de galo’ (em inglês, cocktail), que deu então o nome 
que hoje conhecemos. 
 
E sem mais demoras, vamos então começar a nossa contagem decrescente!! 
 
 

10. Daiquiri de Manga 

 

 

daiquiri nasceu num bar local chamado El Floraditade Havana, Cuba. Esta bebida 
é perfeita se quiser chamar a atenção de alguém. 
 
Ingredientes: 
Gelo partido 
2 partes de rum preto 
0,5 partes de licor curacao laranja 
6 partes de manga aos pedaços  
3 partes de mistura agridoce 
Descrição: misture o rum, o curacao laranja, a manga e a mistura agridoce com um 
copo de gelo partido num copo misturador. Deite num copo alto e enfeite com pedaços grandes 
de manga. 
 

9. Martini de Lichias 

 

Nunca experimentou líchias? Nunca foi à Ásia? Este cocktail vai fazê-lo querer lá ir. 

 
 
Ingredientes: 
Cubos de gelo 
6 partes de vodka 
4 partes de licor de líchias 
Um pingo de vermouth 
lichias para enfeite 
Descrição: encha o seu shaker com o gelo, adicione a vodka, o sumo de líchias e o 
vermouth. Misture até ficar fresco. Deite num copo de Martini e enfeite com líchias. Adicione 
uma orquídea se quiser que o seu amor case consigo. 
 

8. Piña Colada 

 

Agora não pode dizer a ninguém que não sabe falar espanhol. 
 
Ingredientes: 
Gelo (a gosto) 
3 partes de rum branco 
2 partes de rum preto 
3 partes de creme de côco 
2 partes de natas pesadas 
6 partes de sumo de ananás  
Um pingo de Angostura Bitter 
Cerejas Maraschino e fatias de ananás para enfeitar 
Descrição: Ponha todos os ingredientes na sua misturadora e misture por 15 segundos 
(com ou sem gelo). Deite num copo tornado e enfeite com o ananás e as cerejas. 
 

7. Ouro da Malásia 

 

Não, isto não tem nada a ver com minas de ouro, mas irá tirar o seu fôlego! O Ouro da Malásia é mesmo uma bebida que deve experimentar. 

 
Ingredientes: 
1 parte de licor Pisang Anbom  
¼ parte de licor de anis 
1 parte de sumo de mandarim 
½ parte de sumo de romã 
½ colher de sopa de açúcar mascavado  
Descrição: junte todos os ingredientes num shaker, misture até ficar frio e deite num 
copo de cocktail duplo, cheio de gelo picado. 
 

6. Rum Runner 

 

Este cocktail foi apresentado durante a Lei Seca, nos E.U.A., portanto tenha cuidado. 
 
Ingredientes: 
Cubos de gelo 
¼ de copo de rum 
1 colher de sopa de rum de côco 
2 colheres de sopa de licor de banana 
2 colheres de sopa de brandy de amora 
½ copo de mistura agridoce 
½ copo de sumo de laranja
Um pingo de grenadine 
Gomos de laranja e limão para enfeitar 
Descrição: Deite o rum, o rum de côco, o licor de banana e o brandy de amora num 
copo alto cheio de gelo. Cubra com a mistura agridoce e o sumo de laranja. Junte um pingo de 
grenadine e enfeite com os gomos de laranja e limão. Bip – Bip!!! 
 

5. Bahama Mama 

Imagine isto: areia, mar, sol quente e um momento descansado só para si. Sim, este 
cocktail é um presente para si, das Bahamas. 
 
Ingredientes: 
Cubos de gelo 
½ parte de licor de café 
1 parte de rum preto  
1 parte de licor de côco 
½ parte de rum 151 de qualidade (muita qualidade) 
Sumo de 1 limão 
8 partes de sumo de ananás  
Cerejas Maraschino para enfeite 
Descrição: junte todos os ingredientes num shaker de cocktail e misture com gelo. 
Misture bem. Deite num copo Collins com gelo triturado. Enfeite com as cerejas. 
 

4. Blue Lagoon 

 

Directamente das Caraíbas, este é um dos cocktails mais conhecidos do mundo. Feito 
com lahara, fruto que cresce na Ilha Curacao, a cor turquesa não será a única coisa que vai 
adorar nesta bebida. 
 
Ingredientes: 
Cubos de gelo 
2 partes de vodka 
2 partes de licor blue curacao 
Limonada 
Cerejas Maraschino para enfeite 
Descrição: Deite a vodka e o curacao num copo alto de balão com gelo. Por cima a 
limonada e enfeite com as cerejas. 
 

3. Caipirinha 

 

Um dos cocktails mais perfeitos do mundo. Um monumento ao açúcar, à fruta e ao 
álcool. Um tributo ao sol e a Ipanema. Uma fantástica maneira de começar o dia…..ok, talvez 
começar o dia não, mas é a melhor companhia que terá num pôr do sol. 
 
Ingredientes: 
Gelo triturado (bastante) 
2 partes de cachaça nova (bastante, mais uma vez) 
1 lima cortada em quartos 
1 colher de bar cheia de açúcar amarelo (sim,  bastante) 
Descrição: coloque a lima cortada e o açúcar amarelo num copo baixo de fundo 
resistente. Esmague gentilmente mas com força, de modo a criar um sumo grosso e homogéneo. 
Junte a cachaça e o gelo e misture bem até ficar tudo envolvido. Sirva com fatias extra de lima. 
 
 

2. Mai Tai

Significa ‘fora deste mundo’. O Mai Tai deu-se a conhecer ao publico em geral na  
década de 1930. Bem poderia ser a bandeira da Polinésia. É fantástico!! 
 
Ingredientes: 
2 partes de rum branco 
1 parte de rum preto 
1 parte de creme de amêndoas 
1 parte de triple sec 
Mistura agridoce 
Sumo de ananás 
Descrição: Deite o rum branco, o creme de amêndoas e o triple sec, por esta ordem, 
num copo Collins. Adicione por cima, com partes iguais de sumo da ananás e mistura agridoce. 
Deite o rum preto e sirva sem ser mexido. 
 
 
E AGORA, A SURPRESA …..

1. O Hand2Hand 

Descoberta nas salgadas, históricas e míticas costas de Lisboa, Portugal. A 
Hand2Hand pediu uma bebida a um dos mais conhecidos homens do mundo dos 
restaurantes/bares da capital portuguesa.- Ivo Bacelar , gerente no Nogueira’s Fire Food –Uma bebida que fosse interessante (como nós), divertida (como nós), incrível (como nós), 
especial (como nós) e que todo o mundo adorasse (definitivamente, como nós).  
 

Está preparado?

Amanhã, verá este cocktail especialmente feito para si.

Descubra, amanhã,  na nossa página de Facebook, a receita do COCKTAIL HAND2HAND!

 

E esta foi a nossa pequena viagem de hoje. Não se esqueça de que se não tiver um 
acesso fácil a algum destes produtos ou quiser o original, pode sempre pedir pela Hand2Hand e 
um viajante irá entregar-lhe o artigo que encomendou. Sem complicações, sem custos extra. 
Tudo o que tem que fazer é fazer o download gratuito da aplicação aqui, registar-se e desfrutar 
da sua bebida!! 
 
Até à próxima, tudo de bom, 
A Equipa Hand2Hand
10 pratos à volta do mundo que tem de provar!

10 pratos à volta do mundo que tem de provar!

Na Hand2Hand nós não queremos que os nossos utilizadores viagem de estômago 
vazio. Por essa razão, arranjámos esta lista de deliciosos pratos que definitivamente tem que 
provar quando estiver a fazer a volta ao mundo. Vamos então começar a nossa contagem 
decrescente! 

 

10. Noodles Pad Thai, Banguecoque, Tailândia 

Ok, este é um prato especial meu e da minha mulher. Há uns anos atrás, quando 
viajámos para a Tailândia, não conseguíamos ficar fartos desta delicia. 
Os Noodles Pad Thai são uma escolha saborosa para qualquer viajante. Não interessa 
onde possa estar, este é sem dúvida obrigatório! Experimentámos este prato em todos os lugares 
possíveis, desde caravanas de rua a luxuosos restaurantes nas Ilhas Phi Phi
E sabem que mais? 
Soube sempre bem. Pad Thai são noodles de arroz geralmente servidos com camarão, rebentos 
de soja, cebola fatiada e raíz de gengibre, coberto com tamarindo, amendoins torrados e molho 
de peixe. 
Simples, fresco e fará qualquer viajante voltar por mais. 
Existem outras versões deste prato, com galinha ao invés de camarão por exemplo, 
mas no final todas são deliciosas! 
Pode tentar fazer este prato em casa, no entanto, alguns ingredientes como o gengibre 
podem ser difíceis de encontrar no seu país. Por isso, recomendamos que faça o download da 
nossa app aqui e peça a um viajante que traga este artigo diretamente da Tailândia.
 

9. Pato à Pequim, Hong Kong, China 

 

Ahh Hong Kong, a cidades dos mil perfumes. A fusão entre o ancestral e o moderno. 
No entanto, parece que por muito que o tempo passe, algumas iguarias continuam a ser um 
clássico que qualquer um deve querer experimentar! Sabemos que provavelmente já comeram 
este prato no vosso próprio país em algum restaurante chinês, mas, acreditem em nós, o Pato à 
Pequim feito em Hong Kong é o melhor de qualquer outro lado do mundo.  
A pele dourada, crocante, com aquele molho maravilhoso no pato é o sinal de que 
chegou ao céu! 
Procurem as pequenas lojas que têm os patos em espetos rodando sobre a fonte de 
calor, puxem uma cadeira e peçam um Huangjiu! 
Ficará espantado com a maneira como a pele se separa tão facilmente da carne do 
pato. Peçam arroz chinês e, se quiserem espectáculo, um pato inteiro porque eles irão cortá-lo à 
sua frente. Um prato maravilhoso para partilhar com aqueles que mais ama naquela viagem tão 
especial! 
 
 
 

8. Noodles Ramen, Tóquio, Japão 

Se por acaso estiver no Japão e quiser experimentar um dos pratos soberbos que o país 
tem para lhe oferecer, experimente o Ramen! 
Ramen é, basicamente, noodles com ovo e carne de porco, mergulhados num caldo de 
peixe, com cebola e algas secas. 
Este é um prato típico de quem quer comer algo reconfortante e rápido, a meio de 
algum afazer ou durante uma viagem. 
Em qualquer parte de Tóquio existem lugares que vendem Ramen, onde é possível 
Existem até alguns pontos com máquinas de vendas onde primeiro escolhe o prato que 
quer, de seguida paga e escolhe um lugar onde se sentar – o Ramen estará à sua frente em 
apenas 5 ou 10 minutos! 
 

7. Arroz de Marisco, Lisboa, Portugal 

 

 

 

Este é mais um dos nossos favoritos. Portugal é também conhecido pela sua fantástica 
cozinha, peixe fresco e pelo saboroso marisco.  
Geralmente é um prato que contém amêijoa, berbigão, lagosta e camarão. Esta mistura 
vem com o arroz que é servido em muito molho e que o faz estar no ponto certo. 
Alguns lugares cozinham este molho com diversas especiarias o que leva todo o arroz 
a um nível superior. 
É obrigatório provar se é um amante de marisco! 
 

6. Paella, Ilhas Canárias, Espanha 

 

Neste momento, já deve ter entendido que somos verdadeiros amantes de arroz! Sim, 
a paella é o sexto prato que aparece na nossa lista e que terá que provar! 
O arroz é cozinhado numa grande frigideira, com açafrão, camarões, pimentos verdes, 
lulas, galinha e carne de vaca.
Recomendamos que peça este prato se tiver tempo para esperar, 
pois a maioria das vezes demora cerca de uma hora a ser preparado. Convém também ter ideia 
de que este é um prato geralmente servido para duas pessoas. 
É um prato maravilhoso quando acompanhado com um copo de sangria. 
 

5. Costeletas de Porco, Texas, E.U.A. 

 

 

O Texas é provavelmente a maior capital de carne do mundo e também um dos 
maiores produtores dos E.U.A.. 
A carne da costeleta de porco cozinhada lentamente, com um doce molho de barbecue 
no topo, acompanhada de batatas fritas e salada de couve é o melhor que tem a querer quando se 
encontrar no Texas de estômago vazio.  
E para conservar tudo em grande, peça um copo de cerveja para tirar o calor! 
 
 

 

4. Bouillabaisse, Marselha, França 

Tradicionalmente era um prato comido pela faixa menos rica da sociedade, mas hoje é 
dia é considerada uma das maiores iguarias de França. A bouillabaisse é um prato que consiste 
na seguinte mistuira de peixes: cação, pargo, pintado e peixe vermelho – pode também incluir 
tamboril e caranguejo.
 
Em alguns restaurantes mais caros, por vezes, optam por servir também 
com lagostins e ouriços-do-mar. É tudo cozinhado lentamente numa caçarola com batatas, 
tomates, cebolas e alho-porro. 
Da próxima vez que for a França, não se esqueça de provar este maravilhoso prato! 
 

3. Picanha, Rio de Janeiro, Brasil 

 

Se é um amante de carne, é impossível não gostar disto! A picanha é uma parte da 
vaca absolutamente maravilhosa! É cozinhada inteira, com o pedaço de gordura referente à peça 
e é fatiada na altura de servir.  
É servida com arroz branco, feijão preto, farinha de mandioca frita e couve verde 
finamente fatiada e salteada em azeite e alho. É de derreter na boca!! 
 

2. Pizza, Nápoles, Itália 

 

 
 
Nápoles é a capital mundial da pizza, por isso deve experimentar pelo menos uma vez 
na sua vida. 
Aqui as pizzas não são como é costume vê-las em outros lados do mundo. É de 
formato irregular, salpicada com os mais variados ingredientes e todos os maravilhosos tipos de 
queijo italiano que combinam com uma óptima pizza. É de crescer água na boca só de cheirar 
todos os fantásticos aromas que saem dos fornos a lenha, direitos à sua mesa. 
 

1. Cozido à Portuguesa, Porto, Portugal 

 

Este é um dos melhores pratos do mundo, se não mesmo o melhor. Os mais variados 
tipos de carnes de vaca e porco são cozidas juntamente com couves, cenouras, batatas e feijão. É 
servido com arroz branco cozido numa parte do caldo das carnes e acompanhado com chouriço 
vermelho, chouriço de sangue e farinheira. 
Este é um prato que vai desejar ter um exército a ajudá-lo a terminar a travessa e 
muito tempo para completar a missão. Ah e não planeie grandes caminhadas a seguir, não lhe 
vai apetecer. 
É um prato pesado e que sabe melhor durante o Inverno, mas prometemos que para 
além de ficar cheio, também o vai fazer muito feliz! 
 
 
Espero que tenha gostado de ler a nossa lista dos dez melhores pratos do mundo. 
Continue a ler os nossos artigos do blog e aproveite, se ainda não o fez, para seguir as nossas 
páginas do Twitter AQUI e gostar da nossa página do Facebook AQUI .  
E nunca viaje de estômago vazio. 
Se quiser cozinhar algum destes pratos por si próprio, nunca se esqueça que pode 
pedir produtos locais na nossa aplicação, a qual pode descarregar AQUI . 
 
 
Esperamos que tenha um dia fantástico, viajando e descobrindo tudo o que este mundo 
maravilhoso tem. 
A Equipa Hand2Hand 
Viajando em Paris com… CHANEL.

Viajando em Paris com… CHANEL.

Para aqueles que pensavam que falávamos só de viagens e produtos locais, aqui fica mais uma ideia do que pode aproveitar para vender nas suas viagens ou comprar de uma forma rápida, mais barata e segura!

A marca  Channel talvez seja uma das top 5 grandes marcas no mundo que quase todos nós mais admiramos. É um ícone indiscutível da Moda . Intemporal, elegante e confortável, são  alguns dos muitos adjectivos que são utilizados quando o tema é Chanel. Vamos às compras?

Considerada umas das grandes forças do movimento feminista  do início do século XX, Mademoiselle Coco Chanel é responsável por grande parte das mudanças no vestuário no mundo feminino.

 

 

 

Mas quem foi Mademoiselle Coco Chanel ?

Vamos fazer uma pequena viagem …. nasceu no interior da França, na pequena vila de Saumur em 19 de agosto de 1883, Gabrielle Bonheur Chanel ficou órfã de mãe (que era costureira) aos treze anos de idade. O pai, Albert Chanel,  mandou-a para um orfanato da cidade francesa de Auvergne, onde permaneceu até o fim da adolescência. Porém, a vida simples de uma cidade do interior não correspondia com o desejo de Coco Chanel. Trabalhou como balconista  numa loja de tecidos (onde aprendeu a profissão de costureira ) e até num  cabaré chamado Café Beuglant de la Rotonde , onde cantava a música “Qui qu’a vu Coco dans le trocadero?” ( origem de seu apelido Coco).
A estilista francesa, que se tornou símbolo de uma revolução nos costumes e na postura da mulher no cenário social, adquiriu a elegância e simplicidade como formas de sobrevivência. Com uma tendência impulsiva para mentir            ( sofria de Mitomina) nunca admitiu a sua origem pobre.

A sua relação  com o milionário oficial da cavalaria Etienne Balsan levou-a a Paris e colocou-a  na alta sociedade da capital francesa. Com a ajuda do cobiçado  inglês Arthur Capel (que muitos dizem ter sido o grande amor da estilista), abriu a sua primeira loja, a Casa Chanel em 1909, no piso térreo de um edifício em Paris, onde vendia elegantes chapéus para mulheres e acessórios.

 

    

O estilo simples, sem grandes adornos de flores, encantou as mulheres parisienses da alta burguesia.  Quem era aquela mulher que ousava nos trajes simplistas, com misturas entre vestuario feminino e masculino? A partir desse momento, Coco Chanel decidiu dedicar-se à costura. Arthur viu em Coco uma futura mulher de negócios e a ajudou a adquirir um imóvel no prestigioso número 21 da Rue Cambon, no ano de 1910.
Não há mulheres feias, há mulheres mal cuidadas”
Este era o lema de Coco Chanel. Libertou as mulheres das faixas e corpetes apertados em saias cheias de folhos, permitiu que se sentissem livres e poderosas, vestidas de maneira simples e prática. Coco costumava dizer que no mundo da moda havia um excesso de homens que não sabiam como proporcionar o conforto às mulheres.
O vestido preto de crepe com mangas justas e compridas (que ficou conhecido como “Little Black Dress”) seria outra das suas grandes invenções  que a tornou célebre e ousada, afinal era uma cor inédita para a alta-costura normalmente atribuída ao luto. Saiu das festas de gala e dos momentos de luto, marcou o perfil da mulher moderna, preparada para ser uma profissional e parecer feminina e elegante em qualquer situação.
 Neste período, Coco Chanel conheceu muitos artistas importantes, tais como Pablo Picasso, Luchino Visconti e Greta Garbo. Os seus modelos vestiram personalidades como a princesa Grace Kelly, atrizes como Marlene Dietrich, Marilyn Monroe e Ingrid Bergman, a primeira-dama americana Jacqueline Kennedy, entre outros grandes nomes da alta sociedade mundial.
No auge de sua carreira, durante a década de 30, teve 4.000 funcionários e chegou a vender 28.000 peças num único ano. O segredo do sucesso de Chanel era simples: apenas desenhava roupas que gostava de vestir.
As suas criações  eram feitas em cima do tecido, no corpo da modelo. Isto porque era a roupa que deveria  adequar-se ao corpo, e não ao contrário.
O cardigã, o vestido preto e as pérolas tornaram-se as imagens de marca do estilo CHANEL , no mundo da moda.
O novo comprimento das saias que mostrava os tornozelos das mulheres e os  pés passaram a contar com sapatos confortáveis de bicos arredondados. Pérolas em especial, e bijutarias em geral, ganharam lugar de destaque entre os acessórios, cachecóis enrolaram-se com classe nos pescoços e seu corte de cabelo tornou-se simétrico, direito, mostrando a nuca – o eterno corte CHANEL.
          
 O mundo CHANEL  saiu dos vestidos, acessórios e pérolas e passou a ser um dos maiores impérios de moda de sempre. Perfumes, cósmeticos, óculos, relógios, sapatos ….
Produtos acessíveis a todos, sem ter de viajar para o estrangeiro, através do mercado sem fronteiras da Hand2Hand!
O que está esperando? Baixe Hand2Hand aqui e aproveite!

 

 

Se você está em Paris aproveite e rentabilize  sua viagem! No Brasil e um pouco por toda a Europa existem muitas mulheres querendo produtos Chanel… mais baratos! Por que não, o lendário perfume Chanel nº5?

“Vista-se mal e notarão o vestido. Vista-se bem e notarão a mulher” 

Na Semana da Moda em Paris de 2017 já chegaram  as tendências para a Primavera-Verão de 2018. O cenário escolhido da Chanel foi único!  Construíram cascatas artificiais no Grand Palais (e chamaram  de “paisagem efêmera”) com direito a grutas por trás da água a cair, de onde as modelos saíam. Uma viagem fantástica pela Natureza!

 

( credits:lilianpacce)

Deixamos-lhe uma curiosidade:

Sabia que o poder de Coco Chanel de  influenciar a moda era tão grande que a mania pelo bronzeado no verão surgiu quando, após uma viagem ao Mediterrâneo, a estilista voltou com o tom de pele dourado. Todas as mulheres queriam copiá-la.

 

Boas compras e boas vendas!

Até à proxima,

A equipe Hand2Hand

As 10 cidades mais visitadas do mundo

As 10 cidades mais visitadas do mundo

Hoje vamos falar das dez cidades mais visitadas do mundo, em 2016.

 

10. Barcelona

 

A cidade do Modernismo é a grande atração do Mediterrâneo e para muitos dos cruzeiros, ou paquetes, esta cidade é o ponto de partida nas suas rotas e onde até muitas destas companhias estão sediadas. Todos os anos, cerca de 2,7 milhões de visitantes dirigem-se a esta cidade para começar a sua aventura a bordo das mais bonitas e luxuosas embarcações.

Considerada uma das melhores cidades do mundo para viver, é uma referência no que toca à arquitetura e ao planeamento urbano. Para além disso, é também o local onde residem algumas das mais importantes e influentes coleções e museus de arte do mundo (de artistas como Miró, Tapies, Picasso ou Dali). A Sagrada Família (ainda em construção) é uma das mais impressionantes construções do mundo e considerada por muitos como a grande obra prima de Gaudi, cujo trabalho se apresenta espalhado por esta magnifica cidade (Casa Milà, Casa Battlò, Park Güell, entre outras).

 

9. Hong Kong

 

Tendo sido uma colónia britânica até 1996, esta cidade é considerada o filho rebelde da China. A sua quantidade imensa de habitantes conseguem, com sucesso, misturar a civilização Ocidental com as tradições milenares Chinesas.

É a base e centro de muitas sedes de instituições financeiras e serve de ponte entre o Este e o Oeste. É uma das cidades mais seguras do mundo, bem como uma das mais caras.

Devemos acrescentar que, sendo um ponto de charneira entre a China Continental e o resto do Sudeste Asiático, faz com esta cidade seja muito procurada como local de grande negócios.

 

8. Kuala-Lumpur

 

Onde estão erigidas as Torres Petronas, a cidade de Kuala Lumpur fica próxima de Singapura. Na verdade, não é estranho ver habitantes de ambos os países atravessarem a fronteira, em busca de produtos mais baratos vendidos pelo seu vizinho. Esta é uma importante cidade de negócios.

 

7. Singapura

 

A cidade-estado de Singapura é, na verdade, constituída por 63 ilhas, com vistas maravilhosas e praias de areia sem fim. Singapura é um centro de influência que se manifesta pela presença de quatro idiomas distintos – Mandarim, Inglês, Malaio e Tamil. Tudo isto resulta numa gastronomia fantástica.

É uma das atrações para serviços de logística e centro financeiro do Sudeste Asiático.

 

6. A Pérola do Bósforo

 

Localizada entre o Este e o Oeste, Istambul assistiu, durante eras, a Impérios que ora cresciam, ora colapsavam. Também conhecida milenarmente por Bizâncio e, mais tarde, Constantinopla, Istambul foi a capital do Império Bizantino, a capital do Império Romano do Oriente e a capital do Império Otomano. É um local de convergência de religiões, filosofias, guerreiros e mercadores.

Apesar da recente instabilidade política, Istambul continua a chamar milhões de turistas todos os anos. Alguns dos seus monumentos mais marcantes são a Igreja de Santa Sofia, a Mesquita Azul e o Palácio Topkapi.

 

5. A Cidade que Nunca Dorme

 

Nova Iorque foi já visitada por 12.75 milhões de pessoas, só em 2016. A cidade do arquétipo dos arranha-céus modernos é, na verdade, um centro de numerosas comunidades onde cada uma contribui com os seus produtos especiais oriundos da América Latina, das Caraíbas, do Médio-Oriente, da Europa e da Ásia.

 

4. Construída Para Impressionar

 

O Dubai é a cidade que se segue de que iremos falar, apesar de poder parecer um tanto estranho. Como é que uma cidade, construída no meio do deserto, onde até à trinta anos atrás nada existia, pode ser um ponto de referência no Médio-Oriente e uma das cidades mais visitadas do mundo? Bem, tudo no Dubai é, na realidade, projectado para deslumbrar. A cidade do Burj Khalifa (o arranha-céus mais alto do mundo, com 829,80m de altura) atrai um número crescente de turistas, especialmente viajantes em negócios.

É também a casa de inúmeras comunidades de emigrantes, sendo que a falta de mão de obra qualificada do país não é suficiente e por isso necessitam da mesma oriunda de outros pontos do globo.

O Dubai é, sem dúvida, sinónimo de um luxo ostentador e é possível encontrar tudo o que seja possível imaginar. Também os souks – mercados tradicionais – oferecem uma grande variedade de produtos de todo o Golfo Pérsico, como especiarias ou joalharia.

Em 2016, o Dubai foi visitado por 15.27 milhões de pessoas.~

 

3. ‘’Teremos Sempre Paris’’

 

A famosa frase do filme ‘Casablanca’ é intemporal. Mais de 18.03 milhões de pessoas visitaram, em 2016, aquela que é conhecida como a Cidade das Luzes. Desde os cadeados da Pont Neuf, que seguram promessas de amor eterno, ao acordeonista  junto ao Musée du Louvre tocando músicas de Edith Piaf, tudo na capital francesa evoca o romance. Conhecida mundialmente como um símbolo de glamour e sofisticação, mas também por ser o berço de muitas revoluções, Paris, definitivamente, guarda em cada um de nós um espaço muito próprio.

Em Paris é possível encontrar todos os produtos mais magníficos e brilhantes que França tem para oferecer – alta costura, queijos, vinhos, acessórios, etc…

 

2. A Jóia da Coroa

 

Na nossa lista, a cidade que se segue é Londres. O ano passado, cerca de 19.88 milhões de pessoas visitaram esta incrível cidade. É muito fácil nos perdermos no meio dos constantes eventos e actividades que a capital inglesa tem para nos oferecer.

Apesar de ser uma das cidades mais caras do mundo, é possível encontramos também as maiores pechinchas e todos os tipos de produtos exclusivos. É também uma cidade que apresenta um grande número de entradas livres em museus, que se apresentam como alguns dos melhores do mundo – como exemplos, o British Museum ou o MOMA.

Por isso, qualquer viajante que se aventure em low-cost (bem, perto disso) pode disfrutar desta fantástica cidade.

 

1. Bangkok

 

O primeiro lugar da nossa lista vai para Bangkok. Cidade de uma cultura exótica com 21.47 milhões de visitantes só no ano passado. É uma cidade de vida noturna intensa, principalmente na Rua Khaosan e Patpong.

É possível visitar os templos budistas de Wat Ardun e Wat Pho, construídos no século XVII. Outro ponto alto da cidade são os mercados flutuantes de Damnoen Saduak e Amphawa, onde junto a comidas deliciosas se pode encontrar uma larga coleção de produtos artesanais (que iremos definitivamente abordar num próximo artigo).

Esperamos que tenha apreciado a nossa viagem pelas dez cidades mais visitadas do mundo e que vos tenhamos enchido a alma com vontade de partir em novas aventuras e descobertas.

E não se esqueça para beneficiar com as suas viagens basta descarregar o nosso aplicativo para iPhone aqui!

Boas compras e boas vendas,

A Equipa Hand2Hand

Nómadas Digitais e a Hand2Hand

Nómadas Digitais e a Hand2Hand

Nómadas Digitais e a Hand2Hand

O que é isto de ser um nómada digital?

Para muitos a internet é uma oportunidade de combinar o trabalho e viagens pelo mundo. Apesar de existirem muitos tipos de nómadas digitais, a definição comum é serem pessoas que passam alguns meses do ano no estrangeiro, mudando frequentemente os seus destinos (entre algumas semanas a seis meses) e ganhando a vida através do trabalho remoto.

Muitos poderão pensar que o nómada digital pode trabalhar e viver em qualquer parte do mundo. A verdade é que nem todos os nómadas digitais têm essa possibilidade.

Tornados populares por autores como Tim Ferriss (‘’The 4-Hour Work Week’’) e outros, tornaram-se ainda mais conhecidos desde há uns anos a esta parte quando começou a florescer um ecossistema próprio – os núcleos de trabalho e os retiros de startups por exemplo, bem como numerosas comunidades que nasceram desde então (como a nomadlist.io).

Que aptidões é necessário ter?

Ao principio, poderá pensar que não existe qualquer hipótese de se juntar a um grupo de profissionais que trabalham remotamente, uma vez que o seu trabalho não segue uma linha igual à dos nómadas digitais. Talvez seja necessário focar-se numa área diferente, mas se for o caso de engenharia, do sector legal, marketing ou outras, é muito simples entrar no mundo do trabalho remoto/distribuído. No final, é sempre preciso perceber e decidir se esta mudança para um estilo de trabalho nómada vale a pena.

Será para toda a gente?

Provavelmente não. Trabalhar à distância assenta melhor em quem tem um perfil mais autónomo e uma actividade própria.
Haver uma coordenação entre si e um cliente a milhares de quilómetros de distância não é fácil, aumentando a dificuldade se a cultura e idiomas são diferentes.
Aqui a comunicação é a chave, por isso, se for um eremita, será melhor não enveredar por esta via. É preciso alinhar-se com esta ideia, para que consiga manter a noção do tempo e dos requisitos ao invés de se arrepender no instante seguinte.
Trabalhar como freelancer requer que trabalhe e monitorize tudo por si mesmo, desde o marketing até à contabilidade. Isto poderá ser esgotante e o ideal será construir/manter uma reputação forte, esperando que sejam os próprios clientes a procurarem-no para trabalho.

Prós

Esqueça o Inverno

Este ponto claramente remete, por exemplo, para os Nórdicos Europeus. Os Invernos longos e frios, com escassez de luz solar e humores depressivos, podem ser evitados se simplesmente se mudar para outro hemisfério durante os meses de Inverno. Pode ser que, eventualmente, nunca mais sinta um dia de calafrios e consiga usufruir de 365 dias de Sol. Podemos garantir, isto irá ter um enorme impacto no seu humor e estado de espirito!

Poupe dinheiro

Assim que deixar de se preocupar em pagar a renda, o condomínio ou os bens básicos para a sua habitação, subitamente verá que os seus ganhos, apesar de poderem ser do mesmo valor, tornar-se-ão mais rentáveis e poderá, assim, poupar no final de cada mês. Tirando vantagem de uma vida num país de baixo custo de vida, poderá aumentar o aforro do seu mealheiro – desde refeições a alojamento e outros serviços. Porquê gastar dinheiro numa máquina de lavar roupa se apenas a usa uma vez por semana, certo? Isso também não sairá do seu bolso. De acordo com várias experiências nómadas (por exemplo no Sudeste Asiático), conseguirá economizar até 1000 dólares por mês.

Faça o que mais gosta

Porquê esperar até à reforma para trabalhar naquilo que queria quando era mais novo? Ao tornar-se um nómada digital, poderá gerir melhor o seu tempo livre e dedicar-se ao que não consegue na sua cidade natal.

Aceite o minimalismo

Uma das consequências ao adoptar o estilo de vida de nómada digital é conseguir reduzir, ao longo do tempo, o tamanho da sua bagagem. Vai começar a entender o que realmente é importante e necessário e o que não é mais do que um peso às suas costas (literalmente). Possivelmente irá reduzir tudo aquilo que necessita a apenas uma mochila comum (e talvez meia dúzia de caixas num pequeno armazém ou na casa de um amigo). Isto não é uma questão de simplesmente não possuir algo mas mais o facto de não se tornar ligado ao que não precisa. Irá apreciar mais o que tem por aquilo que é.

Dê um impulso à sua criatividade

Por vezes alterar o seu ambiente de trabalho pode fazer maravilhas à sua criatividade apenas ao estimular os seus sentidos através de cores, sons ou texturas. Para além de que experienciar ao vivo a cooperação e interacção entre pessoas num outro país, pode inspirá-lo a novas ideias de negócio.

Faça novos amigos

Os mais introvertidos podem ter alguma dificuldade com isto, mas, rapidamente, irá ligar o interruptor e entender que deve fazer um esforço para conhecer outras pessoas durante a sua viagem. Ninguém deve ser uma ilha. E quanto mais cedo se aperceber disso, mais independente será.

Descubra novas culturas

Aprender um novo idioma no meio onde vive será o máximo onde poderá ir neste ponto. Mas tentando aprender esse mesmo idioma no local, guiado pela necessidade, irá levá-lo muito mais longe. Vendo como as pessoas de outros países aproveitam toda a sua vida, irá sentir-se impelido a fazer o mesmo, de certeza! Irá também dar muito mais valor ao que considera garantido.

Trabalhe menos/melhor

O paradigma das 9-18h, é muitas vezes um esvaziar de energias no seu corpo e na sua mente e um mau enquadramento de muitos trabalhos. De acordo com muitos estudos, após seis horas de trabalho, a sua produtividade desce drasticamente. Por isso, é possível que se veja a percorrer separadores no seu navegador e a deixar-se ir no vazio. Quando lhe pertence a si o poder de gerir os seus métodos de trabalho, irá perceber que trabalhar menos horas é não só possível, mas também mais eficaz.

Um método recente (e explicado por Tim Ferriss, na obra nomeada acima) diz também que é dado muito trabalho aos chamados ‘assistentes virtuais’. Mesmo que não enverede por este caminho, pode sempre delegar tarefas a outros colegas enquanto se concentra em vender o seu produto. Plataformas digitais como a freelancer.com e a Upwork, dão-lhe a possibilidade de alcançar o contacto de muitos freelancers à volta do mundo – para as mais variadas áreas – e construir uma equipa.

Contras

Vai querer assentar

Apesar de poder pensar que pode viajar até ao fim dos seus dias, é possível que o dia chegue em que vai ter vontade de assentar a sua vida, quer seja no seu país de origem ou algum outro lugar. Se não puser a máquina em movimento (quer seja por deter uma reputação profissional fantástica ou por deter o seu próprio negócio online), poderá ser difícil readaptar-se. Mas, como tudo, também isso deixará de ser um problema.

Se o seu objetivo é só viajar, não arrisque tudo

Trabalhar e viajar ao mesmo tempo pode ser fantástico se tiver espirito para isso mas se pelo contrário não o tiver, pode ser uma experiência muito stressante. Se a sua razão principal para se tornar um nómada digital é viajar, talvez seja melhor apenas pôr a mochila aos ombros e viajar durante um ano, arranjando pequenos trabalhos aqui e acolá e não se metendo no ecossistema nómada.

Como Poderei Começar?

1. Defina a sua estratégia de viagem. Planifique como tenciona cobrir as suas despesas enquanto trabalha e tenha uma qualquer segurança de um fundo de emergência.
2. Entre em contacto com outros nómadas e apareça em eventos! Trabalhe com outros! Com o intuito de ser bem sucedido, precisa de se colocar em boa posição para atingir os seus fins. Não subestime o factor humano. Relacionar-se com outros pode ser a chave do seu sucesso.
3. Crie uma presença online (pelo Twitter, LinkedIn, o seu website, etc.) e, se possível, um portfolio do seu trabalho (Dribbble, se o seu campo for o design, GitHub se a sua área for o desenvolvimento de software, etc.).
4. Crie um blog e partilhe as suas dicas e conhecimentos com outras pessoas. Construa uma reputação.
5. Entre em plataformas como a freelancer.com, Upwork ou outras.
6. Se possível, colabore com outros companheiros nómadas com quem possa complementar as suas habilidades. Divida fraquezas, multiplique a força.

Acima de tudo, faça acontecer.

Acha que não tem habilidades? Não se preocupe – experimente a Hand2Hand.

A Hand2Hand traz uma nova forma para os nómadas digitais assentarem uma base de vendas e conseguirem assim uma outra fonte de rendimento. Alguém pode querer obter um produto local específico e requisitá-lo através da Hand2Hand, apresentando um preço-base. Assim, só terá que usar o seu enorme poder de regateio (Regateando o Caminho Para o Lucro) para aumentar a sua margem. Ou poderá apenas usar o método mais simples licitando um produto já requisitado para um dos seus destinos. Levante o artigo onde for preciso e traga-o consigo. Mas primeiro tenha a certeza que pode passar a fronteira ou sair do país com esse mesmo produto!

Descarregue a aplicação Hand2Hand e preencha o seu perfil. De seguida insira o seu itinerário de viagem. Nesse momento, ser-lhe-á possível ver todos os artigos pedidos que partilham o mesmo destino. Do que está à espera? Nunca foi tão fácil viajar e lucrar ao mesmo tempo!

Siga-nos no Twitter e no Facebook e envie-nos as suas opiniões e sugestões!

Fique bem,
a equipa Hand2Hand

O Mercado Global Hand2Hand

O Mercado Global Hand2Hand

Da Equipa Hand2Hand um olá para si, verdadeiro aventureiro.

Hoje é o marco em que culminou todo o nosso esforço dos últimos meses, desde o tempo em que eu e o meu Co-Fundador nos encontrámos num café, aqui em Lisboa, com nada mais que uma ideia rabiscada num papel, até ao lançamento da nossa aplicação. É difícil acreditar que apenas se passaram oito meses desde que embarcámos nesta aventura épica e conseguimos tornar a Hand2Hand uma realidade.

E sim, conseguimos e estamos aqui! Estamos verdadeiramente entusiasmados em partilhar convosco a #hand2hand , um mercado global sem fronteiras, disponível para descarregar na AppStore em: Hand2Hand

Mas permitam-nos apresentar as coisas maravilhosas que a Hand2Hand vos proporciona, tanto como viajante como consumidor.

O Mercado Global Sem Fronteiras

 

 A Hand2Hand é uma plataforma de mercado que lhe permite:

Requisitar qualquer produto do mundo;

Receber licitações e ofertas tanto de preços como de datas de entrega;

Fazer um pagamento seguro e sem problemas;

O pagamento é apenas desbloqueado quando é confirmada a entrega;

Os viajantes capturam uma fotografia de qualquer produto que encontrem e podem colocá-lo instantaneamente à venda e

  • Com a caixa de mensagens é possível, para ambas as partes, estarem em contacto constante.

Se tiver a necessidade de alterar a data e local da entrega ou tiver uma dúvida sobre o produto em causa, deixe apenas uma mensagem para o outro utilizador através do nosso chat.

Mas a pergunta é, será você um viajante já com experiência e que sabe qual categoria ou artigo de topo lhe pode trazer um maior lucro?

Ou será você alguém que procura um produto inovador ou tradicional que simplesmente não encontra no local onde mora?

Será alguém que gosta de esperar que a sua encomenda via internet demore cerca de um mês a chegar, quando poderia recebê-la no espaço de apenas uma semana ou menos?

Este conceito duplo que adoptamos na Hand2Hand permite aos consumidores adquirirem qualquer produto que desejem, aos viajantes venderem sem custos adicionais e, acima de tudo, toda a segurança necessária que permite a ambas as partes terem um sentimento de confiança.

Requisitar um Artigo através da Hand2Hand

A Hand2Hand permite requisitar qualquer produto que deseje, de todos os cantos do mundo. Seja um gadget fantástico, charutos requintados, perfumes, moda ou acessórios, máscaras tradicionais, ou smartphones. Pode requisitar o que quiser! Só tem que carregar a fotografia do artigo que deseja na nossa app, acrescentar uma pequena descrição, o prazo de entrega e a base de licitação.

Depois disto viajantes de todo o mundo podem começar a licitar sob o seu preço, tanto na quantia como apresentando o seu prazo de entrega.

O nosso caro consumidor, pode escolher o que for mais vantajoso para si. Pode fazer sentido pagar 100$ por aquela garrafa de vinho espectacular se a receber em dois dias e mesmo a tempo daquele almoço de domingo. Mas poderá o prazo não ser importante e escolher pagar apenas 70$ para tê-la aqui na próxima semana.

Depois de escolher o viajante mais apropriado consoante as suas necessidades, pode fazer um pagamento seguro através do PayPal. A quantia será retida até se encontrar com o viajante e verificar que o produto se encontra em boas condições. É aí que pode desbloquear o seu pagamento para o viajante e ambos seguirem caminho com mais uma transação efectuada.

Ah, e deixem um comentário e classificação um sobre o outro. Será importante em futuras vendas!

Vender um Produto Através da Hand2Hand

 

 Bom, mas imaginemos que eu sou o viajante e que na minha viagem me deparo com um produto fantástico que eu queira vender. É fácil!

A Hand2Hand permite-me tirar uma fotografia através do telemóvel de uma linda estatueta de Buddha, carrega-la na aplicação e colocá-la de imediato à venda com o destino pretendido. Deste modo, quando regressar a casa, apenas tenho que me encontrar com o comprador e deixá-lo desbloquear o meu pagamento no próprio momento depois deste verificar o estado do produto.

Como uma nota rápida, acrescentamos que em alguns países é possível haver o costume de regatear o preço de alguns produtos. Recomendamos que verifique as tradições e costumes do país para onde viaja a fim de perceber se regatear faz parte da cultura local. Tudo o que terá que fazer assim que começar a sua aventura é capturar uma imagem do artigo que tem na ideia que possa vender. Após umas horas poderá ter a sua venda reservada para um consumidor. A partir daí é só colocar o seu melhor sorriso e começar a regatear em busca do maior lucro possível. Veja aqui o nosso artigo de dicas sobre como regatear: Regatear Blog

Em qualquer dos casos, não se esqueça de fazer o download para iOS da nossa aplicação em Hand2Hand

Asseguramo-vos que estamos a trabalhar arduamente para vos dar a Hand2Hand em Android e em relação a isso só acrescentamos que o principio de 2018 vai ter muitas surpresas!

Continuem a seguir o nosso Blog porque proximamente irá ser lançada a nossa Newsletter a que terão acesso ao se registarem na nossa aplicação móvel. Podemos avançar o seguinte: será uma Newsletter cheia de conteúdos fantásticos que não vão querer perder!!!

Por último, mas não menos importante, queremos deixar uma palavra de agradecimento a todos o que nos têm estado a ajudar a crescer e a fazer do nosso sonho uma realidade. Agradecemos do fundo do coração, sabemos que o Futuro estará cheio de sucessos. A quem estiver a ler, agradecemos em especial também o seu interesse em nós. Prometemos continuar com novidades regularmente durante as semanas e meses que se seguem.

Retirem todo o lucro possível das vossas viagens ou recebam o mundo em casa, fiquem sempre bem,

A Equipa Hand2Hand